Quinta, 14 de junho de 2012, 15h49 A A A

CUIABÁ, CORAÇÃO DA AMÉRICA DO SUL

 

ASSESSORIA
Vista de parte do centro da cidade de Cuiabá ao entardecer
Vista de parte do centro da cidade de Cuiabá ao entardecer

 

Cuiabá guarda uma característica ímpar na geografia do País. O município está na parte mais central da América do Sul, exatamente no seu centro geodésico. Pode ser considerada, portanto, o coração da América do Sul. Com temperatura média de 24 graus, a cidade é famosa pelo calor, pela vida noturna agitada e pela receptividade dos cuiabanos com quem vem de fora.

 

Por ser a porta de entrada para diversos destinos turísticos nos três ecossistemas mais importantes e característicos do Brasil (Pantanal, Cerrado e Amazônia) e por manter boa parte da arborização natural, a Capital de Mato Grosso acabou ganhando o apelido de “Cidade Verde”.

 

Fundada pelos bandeirantes em 1719, a cidade foi destino de exploradores e aventureiros que partiam de São Paulo em busca do ouro farto da região. Também foi cenário de disputas territoriais, com participação na Guerra do Paraguai em 1867, quando suas tropas reconquistaram a cidade de Corumbá.

 

Com quase 600 mil habitantes, a cidade tem IDH-M de 0,821 e oferece uma rede hoteleira com cerca de 70 hotéis e aproximadamente 8.200 mil leitos.

 

Sabores turísticos

 

Ednilson Aguiar
Apresentação de Siriri, uma das mais expressivas manifestações artísticas do povo ribeirinho
Apresentação de Siriri, uma das mais expressivas manifestações artísticas do povo ribeirinho

 

Cuiabá é uma capital com riquezas inestimáveis na área turística, cultural e de entretenimento, cuja vitalidade surpreende os próprios habitantes. As ofertas de entretenimento noturno, regadas a uma variada gama de opções gastronômicas, fazem o deleite de quem gosta de se aventurar pela boemia e sacolejar o corpo em ritmos regionais e abrasileirados, em boates e danceterias.

 

Sem falar nos três grandes shoppings situados em locais estratégicos da cidade, ótima opção para saborear pratos típicos e assistir a lançamentos cinematográficos.



É importante salientar que Cuiabá fascina de maneira natural todos aqueles que aparecem por aqui, seja de passagem ou para curtir sua simplicidade hospitaleira, surpreendendo-se com a quantidade de cadeiras nos passeios e famílias em animados bate papos. A poucos minutos do centro da Capital é possível presenciar esse tipo de cena, algo ainda muito natural para o povo cuiabano, acostumado a esse ritmo de confraternização.



Um passeio pela ala comercial da cidade, especialmente nos calçadões centenários, permite ao turista ter acesso a informações importantes sobre o processo histórico do Município e do próprio Estado. A alegria expansiva do cuiabano também concorre para amenizar as altas temperaturas locais, em torno de 38º a 40º no verão.


Interessante mistura

Para uma definição melhor da cidade, costuma-se dizer que é preciso dosar alguns ingredientes de Cuiabá e do seu povo na medida certa. A receita é a de sempre, seja lá ou cá: "Pegue a cultura dos pantaneiros, adicione um pouquinho de costumes paraguaios, bolivianos e indígenas e mexa bem, no alegre ritmo do rasqueado, dança típica da região. Salpique com muita beleza natural, tranqüilidade e um clima deliciosamente quente". Essa é mais ou menos a receita que resultou no que a Cuiabá de hoje - a capital dos mato grossenses, natos e naturalizados.



Cidade charmosa



Edson Rodrigues
Panorâmica Cuiabá
Panorâmica Cuiabá

Cuiabá consegue ser uma Capital de Estado sem perder seu charme. Só para se ter ideia, a cidade faz divisa com Chapada dos Guimarães e suas belas cachoeiras - um passeio imperdível. Que, aliás, pode ser esticado à parte Norte do Pantanal e, também, à rica fauna e flora.

Em apenas duas horas, a partir da Capital mato-grossense, o turista aporta na cidade sede do miolo pantaneiro, Poconé, que acessa os logradouros turísticos mais famosos da região alagada (Porto Cercado, Porto Jofre, Sesc Pantanal e outros). A maioria dos visitantes sempre se encanta ao presenciar a liberdade dos animais da região, jacarés, onças, pacas, macacos, répteis e aves de coloração impressionante.

Vale lembrar que Cuiabá é o ponto de partida para diversos cenários de belezas locais e interioranas, a exemplo do cerrado do interior do Brasil e a Amazônia, o que dispensa qualquer tipo de comentário.

Para entender melhor a história da cidade, aconselha-se uma visita à Fundação Cultural, que conta com quatro museus: o Museu de História Natural; de Antropologia; de Arte Sacra; e o Museu Histórico, além de um ateliê livre. Outros dois museus importantes são o Museu Rondon e o Museu de Pedras Ramis Bucair, que tem belos acervos de trabalhos indígenas e pedras das mais diversas, incluindo um meteorito e um fóssil de dinossauro.

Já a cultura, o misticismo e a fé do povo cuiabano podem ser observados n a Catedral Metropolitana, na Igreja de São Gonçalo, do Rosário, de Nossa Senhora do Bom Despacho, e na de Nossa Sra. Auxiliadora. Todas têm uma história muito interessante para contar sobre sua construção, ou mesmo sobre as peças e obras que abrigam.

A cidade também é ótima para as compras: do artesanato indígena aos doces típicos e licores caseiros. Além de tudo isso, os fãs de comidas regionais ficam satisfeitos com os deliciosos pratos servidos nos restaurantes, a grande maioria à base de peixes da região, como a piraputanga.

Não podem ser esquecidas as interessantes danças típicas, como o Rasqueado, o Cururu e o Siriri, que, apesar de já não tão presentes no dia a dia dos moradores, nunca são esquecidas, bem como todas as outras tradições e costumes desse povo que vive no Centro Geodésico da América do Sul.