Sexta, 25 de maio de 2012, 16h10 A A A

DOS PRIMÓRDIOS À ATUALIDADE

 

Acervo FMF
Jogadores do Americano, histórica equipe de Mato Grosso no campo do Colégio Liceu Cuiabano
Jogadores do Americano, histórica equipe de Mato Grosso no campo do Colégio Liceu Cuiabano

O pontapé inicial do futebol em Mato Grosso não aparece através de informações documentadas. Existem poucos artigos, dados e registros relativos aos precursores do esporte no início do século XX na capital de Mato Grosso.

 

Segundo alguns relatos, a primeira “pelota” chegou a Cuiabá em 1905, através do Padre Antonio Maria Malan. Adquirido em São Paulo, o artefato deixou a juventude alvoroçada para aprender as primeiras lições do esporte britânico. O governo era do presidente Antonio Paes de Barros, o “Totó Paes”, que entrou para a história também por participar da introdução do futebol no Estado.



Nesse início do século passado, entre 1911 e 1915, surgiram vários times na capital como o Americano, Paulistano, Royal, Internacional e Cuiabá Futebol Clube. Esses times, conforme registros, abriram a história do futebol em Mato Grosso. O Internacional, com domicílio no Bairro do Porto, tinha como presidente Gustavo Kulman, sendo formado pelos jovens residentes na área portuária da Capital. Já o Cuiabá Futebol Clube, mais elitizado, era presidido por Leovegildo Martins, contando em seu elenco por jovens da sociedade cuiabana na época.


Internauta
No campo do Colégio Liceu Cuiabano, o primeiro estádio de futebol de Cuiabá, o time do Mixto tricampeão 1947, 48 e 49. Da esq. para dir.Dito, Uir, Pinto, Gerbes, Sá, Cajabi, Mingote, Chupapaia, Edgar Curvo, Leônidas e Uirton.
No campo do Colégio Liceu Cuiabano, o primeiro estádio de futebol de Cuiabá, o time do Mixto tricampeão 1947, 48 e 49. Da esq. para dir.Dito, Uir, Pinto, Gerbes, Sá, Cajabi, Mingote, Chupapaia, Edgar Curvo, Leônidas e Uirton.
No campo do Colégio Liceu Cuiabano, o primeiro estádio de futebol de Cuiabá, o time do Mixto tricampeão 1947, 48 e 49. Da esq. para dir.Dito, Uir, Pinto, Gerbes, Sá, Cajabi, Mingote, Chupapaia, Edgar Curvo, Leônidas e Uirton.
 

inicia-se a trajetória do futebol nos campos mato-grossenses. Cronistas da época asseguram que em 15 de novembro de 1913 foi inaugurado a primeira praça esportiva como forma de incentivo ao crescimento do esporte na cidade. O gramado ficava no Campo D’Ourique, onde atualmente se encontra a Praça Pascoal Moreira Cabral que abriga o marco do Centro Geodésico da América do Sul e a Câmara Municipal. O futebol começava a desbancar o “esporte” favorito na época, as touradas cuyiabanas.

 

O primeiro jogo da história da cidade teve como protagonistas o Cuiabá e o Internacional do bairro do Porto. Cuiabá ganhou por 3 a 0. O esporte crescia, mas não havia uma entidade responsável pela organização de competições oficiais de futebol no estado. Cada cidade simpatizante pelo esporte se organizava em ligas, estabelecendo as bases para que esses eventos se realizassem.

 

Em Cuiabá a entidade responsável era conhecida como Liga Esportiva Cuiabana (LEC). Essa corporação foi fundada em 11 de junho de 1936 e presidida pelo desembargador José Vieira do Amaral e composta pelos seguintes clubes: Comércio Futebol Clube, Paulistano Futebol Clube, Americano Esporte Clube, Associação Atlética Tipográfica e Esporte Clube Destemido (já extintos), Mixto Esporte Clube e Clube Esportivo Dom Bosco, os únicos ainda em atividade.

 

As disputas eram realizadas no Campo do Bosque Municipal, onde mais tarde se construiu o “Estádio do Comércio” – o 1º Estádio de Futebol de Mato Grosso, presidido pelo desportista Manoel Soares de Campos e inaugurado em 7 de setembro de 1936. Ficava onde hoje está o Colégio Estadual Liceu Cuiabano, localizado na Praça General Mallet, esquina com Avenida Getúlio Vargas.
Registros informais apontam que Mixto X Americano era o grande clássico da época, com casa cheia em todos os jogos.

 

Gestão esportiva

 

Em 26 de maio de 1942, em Cuiabá, foi fundada a Federação Mato-grossense de Desportos (FMD), denominação originária da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), com a finalidade de gerir o futebol no estado. Assinaram em baixo os clubes e ligas: Americano Esporte Clube, Clube Esportivo Dom Bosco, Estado Novo Esporte Clube, Paulistano Futebol Clube, Terceiro Distrito Esporte Clube, Liga Esportiva de Corumbá, Liga Mirandense de Futebol, Liga Esportiva Aquidauanense, Liga Municipal de Amadores de Campo Grande e Liga Três-lagoense de Desportos.

 Era considerada uma entidade eclética, porque congregava através dos seus respectivos departamentos, todos os esportes. Foi eleito como seu 1º Presidente Dr. Alexandre Arddor Filho, que elaborou seu Estatuto Oficial (DO/MT/ 29/12/1943) e seu registro em cartório do 1º Oficio de Cuiabá em 11/01/1943.

 

1º Campeonato Mato-grossense de Futebol - 1943

Acervo Jorginho Mussa.
Primeiro time do Operário-VG no dia da sua fundação (1/05/1949. Da dir. p/ esq. Jorge Mussa (pai do radialista Jorginho Mussa), Arlito, Gonçalo Gongon, Caetano (pai do radialista Augusto Roberto), Assis, Ciro, Dito Corujinha, Boava, Lindolfo, Nonô Sapateiro e Simião
Primeiro time do Operário-VG no dia da sua fundação (1/05/1949. Da dir. p/ esq. Jorge Mussa (pai do radialista Jorginho Mussa), Arlito, Gonçalo Gongon, Caetano (pai do radialista Augusto Roberto), Assis, Ciro, Dito Corujinha, Boava, Lindolfo, Nonô Sapateiro e Simião

 

O primeiro campeonato oficial, categoria amador, foi realizado em 1943. O primeiro jogo oficial do futebol regional ocorreu no dia 31 de janeiro de 1943, no Campo do Bosque Municipal, pertencente ao Comércio Esporte Clube. O Mixto Esporte Clube venceu o Clube Esportivo Dom Bosco por 5 a 1. O primeiro gol marcado no campeonato foi de Hugo (Mixto). O campeão do certame foi o Paulistano Futebol Clube.

Rivalidade

Na década dos anos 50, consta nos arquivos que a maior rivalidade no futebol cuiabano era no clássico Clube Atlético Mato-grossense X Mixto Esporte Clube. O desfile de craques tinha Uir Castilho, Fulêpa, Baicerê, Fião, Dasmaceno, Poxoréo e outros.

Acervo Zé Pulula
Reunião da diretoria do Operário. Da esq. para a direita - Francisco Monteiro, Jaime Campos, Branco de Barros e o Velho Guerreiro Rubens dos Santos, um dos fundadores do clube.
Reunião da diretoria do Operário. Da esq. para a direita - Francisco Monteiro, Jaime Campos, Branco de Barros e o Velho Guerreiro Rubens dos Santos, um dos fundadores do clube.

 

Em 1958, o jovem dirigente Rubens dos Santos filia seu Operário Várzea-grandense na FMD, valorizando mais ainda o Campeonato Cuiabano. No dia 23 de julho de 1958, o Operário realiza sua primeira partida noturna, e empata com o “Bicho Papão”, Atlético Mato-grossense em 1 a 1, com Fião marcando o gol do time da capital, e Tião Macalé empatando para o tricolor.

 

A profissionalização do futebol - 1967

 

A profissionalização do Futebol Mato-grossense ocorreu em 1967, através de uma iniciativa dos jovens dirigentes Rubens dos Santos, Ranulfo Paes de Barros, Macário Zanacape, João de Deus, Silva Freire, Francisco de Assis, e outros esportistas. O coronel Hélio de Jesus Fonseca foi escolhido o primeiro presidente da Federação Matogrossense de Desportos ( FMD).



O primeiro campeão foi o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, “o chicote da fronteira” presidido pelo habilidoso e astuto desportista Rubens Baracat dos Santos, “o Velho Guerreiro”. O Ope ganhou novamente no segundo campeonato oficial.

 

Presidiram a Federação Matogrossense de Desportos (FMD), entre outros, Alexandre Arddor Filho, Crescêncio Monteiro, Álvaro Miguéis, José Monteiro de Figueiredo, Lenine de Campos Póvoas, Ranulpho Paes de Barros, Otyles Moreira da Silva, Hélio de Jesus da Fonseca, Gastão de Mattos Muller, Macário Zanagape Filho, Herman Dutra Pimenta, Agostinho Dias Dorilêo, Agripino Bonilha Filho, Levi Rodrigues do Prado, Júlio José de Campos, Carlos Orione, Lourival Nunes de Barros.

 

Em 31 de maio de 1976, foi nomeado pelo Almirante Heleno de Barros Nunes, Presidente da Confederação Brasileira de Desportos o sr. Carlos Orione (Procurador de Justiça aposentado) para assumir como interventor a Federação Mato-grossense de Desportos (FMD).



A Assembléia Geral e Extraordinária do dia 21 de Abril de 1979, homologou a aprovação da transformação da denominação da Federação Mato-grossense (FMD) na atual Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), conforme consta na Ata nº. 08/79, sendo eleito Orione seu 1º presidente.



Em sucessivos mandatos, Orione coordenou a criação e ampliação das Ligas de Futebol Amadoras (hoje com mais de 82 Ligas filiadas a FMF). Instituiu a 1ª e 2ª Divisão de Futebol Profissional de MT e articulou com a CBF na inclusão no Campeonato Brasileiro Série A, nas décadas de 1976 a 1980, de cinco equipes de Mato Grosso: Mixto, Operário, Dom Bosco, Comercial e Operário de Campo Grande (MS). Este último conseguiu honrosa classificação de 3º lugar no Campeonato Brasileiro/1977.

Acervo FMF
Carlos Orione, presidente da FMF e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira
Carlos Orione, presidente da FMF e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira

 

Orione articulou ainda junto à CBF, a vinda da Seleção Brasileira para diversos amistosos no Estádio Governador José Fragelli, nas categorias Principal, Olímpica e Feminina.


Fontes:
Site FMF (www.fmfmt.com.br)
SiteCraques do Rádio (www.craquesdoradio.com.br)
José Eustáquio Pulula da Silva (http//zepulula.blogspot)